Entrevista com o trio Perfect.

17 de maio de 2010

Galerinha,trago com exclu + uma entrevista com nosso trio lindo e perfeito.

Nessa nova entrevista super bacana com Robert, Kristen e Taylor, eles falam sobre Eclipse, Breaking Dawn, novo diretor e projetos, e também tem até um momento Robsten, que fiz questão de destacar no texto para delírio do povão!
Pattinson, Lautner, Stewart mantêm a máquina “Twilight” funcionando
CHICAGO — Lindamente bagunçado, Robert Pattinson tem uma aguda e contagiosa risada que nunca serviria para seu vampiro sedutor, Edward Cullen.
Bombado e educado, Taylor Lautner é pequeno em comparação com o tamanho massivo de seu lado lobo, Jacob Black.
Casual e de boa, Kristen Stewart pode ser uma verdadeira tagarela, diferente de sua temperamental Bella Swan, a estudante colegial em uma guerra romântica entre esses dois objetos de desejo adolescente.
Garota de sorte, certo? “Sim, mas isso é nos filmes,” Stewart diz sobre trazer à vida a gótica heroína dos dias modernos da insanamente popular série de livros Twilight (85 milhões de cópias vendidas até agora). “Eu sou a ultimate fã. Se você lê uma história e gosta e se conecta com ela, isso provavelmente significa que você se coloca na história, e eu tenho chance de fazer isso no maior nível possível.”
Fantasia de Hollywood regularmente se mistura com a realidade diária para esses quentíssimos astros em ascensão. Tomou um tempo para uma navegadora cultural como Oprah Winfrey focar no calor por trás desse fenômeno. Mas na manhã desse início de maio, a febre Twilight está a toda no Harpo Studios enquanto os atores entram na área dos bastidores depois de gravar um show que irá ao ar quinta. A ocasião? Eclipse, o terceiro capítulo em uma já bilionária franquia mundial que estréia dia 30 de junho.
Os atores não estão alterados pela adoração histérica de uma audiência em sua maior parte feminina, muitas em camisetas negras de Twilight – Team Edward e Team Jacob estão devidamente representados – e todas escolhidas por sua paixão pela épica série de filmes baseada na saga de 4 partes de Stephenie Meyer.
“É tão bacana às vezes, falar com os seguidores,” diz Pattinson, 24 anos, o de uma noite para outra símbolo sexual nascido em Londres, e razão primária para os gritos. Graças aos seus fiéis devotos, ele tem sido elevado de um ator coadjuvante pouco conhecido em Harry Potter à uma das 100 pessoas de mais influência no mundo pela revista Time em menos de 3 anos. Elas estavam em força total na noite anterior em uma sessão feita por Oprah Winfrey de uma versão inacabada de Eclipse. Depois disso, uma tempestade de tweets de fãs com “OMG” transbordou sobre a antecipadíssima sequência para Twilight e 2008 e New Moon do ano passado.
Uma vez que Stewart, 20 anos, assina o livro de convidados de Winfrey e Lautner, 18 anos, para de fazer seu truque de atirar uvas, os colegas sentam em um sofá de couro para conversar sobre tópicos como os importantes momentos que são recriados em Eclipse, encontros com outras celebridades e o que o futuro pós-Twilight reserva.
O jogo da Fama
Mas, primeiro, a dor da fama que vem de estarem na lista dos mais queridos dos paparazzis é falada. Quando NM estreiou no outono passado, praticamente nenhum dia se passou sem vermos uma manchete sobre Lautner e a lindinha country Taylor Swift ou especulação se Pattinson e Stewart são um casal na vida real ou não.
Apesar que ultimamente a frenze tem se acalmado um pouco, julgando pelo número de capas de revistas livres de Twilight nos caixas de supermercado. “Eu não sei se essa é a real razão, mas ficamos melhor em nos esconder nesse ultimo ano,” Pattinson diz.
“Essa é totalmente a razão,” Stewart diz. “Eles apenas inventam uma história para ir juntamente com as fotos. Se eles nunca tiram a foto, não tem história. Apenas somos melhores em esconder agora.”
Tal esconder inclue nem confirmar nem negar que eles estejam em um relacionamento. Ainda assim claramente existe um tipo de conexão especial entre os dois, com suas piadinhas e coisas pessoais. Apenas vamos dizer que não foi Lautner que colocou uma mão na perna de Pattinson durante parte da entrevista.
Mas todos os três levam seus afazeres de Twilight ao pé da letra, o que seja que isso requira. Stewart até entra em pânico em um ponto, com medo que ela tenha escrito errado uma palavra em sua saudação à Winfrey. Ela checa o livro: “Believe — ie ou ei?”
“I antes de E, exceto depois da letra C,” Pattinson responde. Ela checa. “Ah, sim,” ela diz com um triunfante toque de punho.
Pattinson ri. “Eu quase escrevi Oprah errado. Quase escrevi Opera.”
Os atores estão curiosos para saber como foi Eclipse para a platéia na exibição e estão felizes ao ouvir que cada elemento foi altamente apreciado: o terror, o romance, a interação entre seus 3 personagens, os toques de humor que muitas vezes vem com a rivalidade de Edward e Jacob – especialmente depois que eles formam uma aliança para salvar Bella de uma gang de raivosos vampiros recém-criados.
Stewart diz sobre a recepção positiva de Eclipse: “É uma máquina bem organizada nesse ponto. Tivemos muito tempo para estabelecer o que essa coisa é, e muito tempo para pensar. E eles nos deram muito mais dinheiro dessa vez. Então isso é excitante.”
Pattinson, parecendo pensativo, rapidamente esclarece o que ela disse. “Para o filme. O orçamento.”
Stewart se envergonha. “Oh, meu Deus. Não, não. Isso nem passou pela minha cabeça. Eles nos deram muito mais dinheiro para fazer o filme parecer bacana!”
Os protagonistas sim ganharam aumento – Stewart e Pattinson estão levando para casa um noticiado $7.5 milhões mais uma porcentagem dos lucros, Lautner fica com $5 milhões – enquanto o preço da produção cresceu para $65 milhões, o que ainda é modesto comparado à outras franquias similares.
Ainda assim o dinheiro extra parece ter valido a pena, especialmente com os efeitos. Até o alter-ego lobo de Lautner é mais adorável do que foi em New Moon. “Sim,” diz o ator. “Foi muito adorável. Eu não sei se isso é o que estávamos tentando fazer.”
Ele pensa sobre dividir uma piada sobre a cena na qual a besta do tamanho de um cavalo docemente cutuca Bella e ela coça sua orelha. Depois de um pouco de convencimento, ele desiste.
“Aquele dia eu cheguei no set e coloquei essa roupa de malha apertada cinza…”
“Tem diálogo e eu converso com ele,” Stewart explica. “Eu disse, ‘Como vou fazer isso sem o Taylor?’ ” Então ao invés da atriz fingir que um massivo lobo computadorizado estava perto, Lautner voluntariou para estar no seu lugar.
“Basicamente, parecia um Teletubby,” ele continua sobre sua roupa. “Eu tinha esse círculo na minha cara, mas todo o resto estava coberto. Foi estranho. Mas, sim, eu fiquei lá e literalmente me abaixei…”
“De verdade eu passava a mão na sua cabeça,” Stewart adiciona.
Pattinson, enquanto isso, lutou com o pedido formal de Edward para Bella, que reflete o fato que apesar que sua aparência parece 17 anos, ele vem do século passado.
“Eu estava aterrorizado com o dia chegando,” ele diz sobre a cena que foi deixada para o final das filmagens. “A primeira vez que li o roteiro, eu pensei, ‘Isso é impossível.’ ” Referências sobre “andar ao ar livre” e “dividir chá gelado na varanda” enquanto Edward explicava como ele teria cortejado Bella nos velhos tempos ficaram presos na sua garganta. “É tão sério. Eu finalmente convenci os produtores que você pode brincar um pouco com não ser um personagem fictício. Eu não estou tentando ser parte de um livro gótico.”
Quando Pattinson finalmente assistiu, no entanto, ele estava felizmente surpreso. “Parece diferente quando você vê.”
Suas vidas tem crescido com cada filme, e seus status de celebridade não os deixam ter a chance de encontrar seus próprios ídolos. Apesar de que constantemente as outras estrelas que são aquelas maravilhadas enquanto pedem autógrafos para seus filhos loucos por Twilight.
“Eu tomei uma foto com Ron Howard ano passado no Oscar,” Pattinson se lembra. “Eu pensei que era a coisa mais engraçada. Eu perguntei, ‘É para seus filhos?’ Ele disse, ‘Não, é pra mim. Eu quero ter ela no meu celular.’ ” Fazendo a situação ainda mais estranha: A filha de Howard, Bryce Dallas Howard, está em Eclipse.
Mas Pattinson ainda tem que se encontrar com seu favorito, Jack Nicholson.
Stewart fala: “Eu encontrei ele.”
Pattinson: “O quê? Quando vocês se encontraram?
Stewart: “Em uma sessão para Into the Wild,” seu drama de 2007 dirigido por Sean Penn. “Ele era exatamente como você pensa que ele seria.”
Pattinson, soando chateado: “Você nunca me disse isso.”
Lautner se junta. “Eu não o conheci mas sentei perto dele em um jogo do Lakers.”
Pattinson, completamente chateado: “O que?”
Vida depois de Twilight
Próximo assunto. Os três estão estão ativamente tentando se livrar do casting padrão pós-Twilight ao fazer projetos solo entre os filmes. Stewart e Pattinson, ambos viciados em livros e atraídos por arte, ganharam críticas bacanas mas bilheteria baixa por suas duas estréias recentes, a bio The Runaways e o romântico melodrama Remember Me.
Mas eles continuam em demanda para estar em papéis mais maduros. Stewart está animadíssima por ser parte da versão para as telonas de On The Road de Jack Kerouac, que começa a gravar em agosto. Pattinson recentemente encerrou seu trabalho em Londres no set de Bel Ami como um esperto charlatão do século 19 contracenando com Kristin Scott Thomas, Uma Thurman e Christina Ricci. Ele dorme com as três?
“Sim, mas elas não são típicas cenas de amor em nada,” ele diz.
Adiciona Stewart: “Elas são um pouco estranhas. Um pouquinho ousadas. E um pouquinho nuas.” Risadinhas aparecem.
Enquanto isso, Lautner – um atleta natural que interpretou um estudante secundário estrela de corrida na comédia Valentine’s Day – parece estar focando em se tornar o próximo grande herói de ação com próximos papéis no thriller Abduction e Stretch Armstrong, uma aventura em 3-D baseada em um musculoso homem de brinquedo.
Ele alguma vez foi dono de um desses bonecos, que membros podem ser puxados e alongados como chiclete? “Não me lembro dee ter um na minha casa, mas me lembro totalmente de esticar aquela coisa.”
E então tem o próximo filme Twilight, Breaking Dawn, estreiando dia 18 de novembro do próximo ano. O quarto e presumidamente final livro é tão cheio de eventos que mudam a vida – um casamento, primeira vez entre Bella e Edward tendo sexo, um grotescamente doloroso parto – que tem existido conversas sobre fazer dois filmes seguidos. E até pode ser em 3-D. Mas os atores podem apenas confirmar suas participações.
O que tem sido decidido é que o diretor de Breaking Dawn será Bill Condon, o cineasta por trás de DreamGirls e o roteirista indicado ao Oscar por Chicago.
Eles já se encontraram com Condon, que já postou uma carta em Facebook garantizando os fãs de sua apreciação pelo material e que o filme definitivamente não será um musical apesar de seu currículo?
Lautner acena que sim.
Pattinson: “Quando você conheceu ele?”
Lautner: “Um dia.”
Stewart: “Vocês tiveram uma reunião?”
Lautner: “Não.”
Pattinson: “Literalmente eu conheci ele três noites atrás.”
Stewart, fingindo irritação: “Bem, ele obviamente não quer me conhecer.”

Superr beijo.

Márcia Hary Ster!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: