Stephenie Meyer faz uma reflexão sobre Crepúsculo

21 de abril de 2009

dabbas-abyss-twilight-sunset-polaroid

“Eu estava observando esse ciclo perfeito de uma clareira com um garoto e uma garota tendo uma conversa. Ela era normal, mas ele estava brilhando no sol. Ele era lindo. E ele era um vampiro.”

“Ele estava contando a ela o quanto ele queria matá-la e mesmo assim o quanto ele a amava.”

Lembra então Stephanie Meyer, a Mormon mãe de três crianças que vive na ponta do deserto de Arizona, sobre seu sonho em Junho de 2003 que instigou sua imaginação para a pergunta: E o que acontece depois?

É uma pergunta pela qual os 42 milhões de leitores dos quatro romances da Saga Crepúsculo de Meyer e telespectadores do enorme sucesso de bilheteria “Crepúsculo”, sempre serão gratos, porque mais tarde naquele dia a jovem mãe escreveu seu sonho – e continuou escrevendo.

“O sonho é bem descrito no Capítulo 13 ( de Crepúsculo), diz Meyer. “Eu ainda posso ver. Foi um sonho bem diferente e eu nunca mais tive um como este desde então.

“Eu acordei dele pensado, ‘O que eles teriam dito depois?’ Eu escrevi. E foi realmente esse processo de escrever que me prendeu. Eu escrevi as 10 primeiras paginas, a maioria com meu filho mais novo no meu colo assistindo Blue Clues ( a serie de TV) sobre meus ombros.

Então, como uma ex-recepcionista dona de uma companhia terminou com quatro romances de vampiros impresso em mais de 37 países no mundo – sendo nomeada como “a nova JK Rowling”?

Meyer,agora com 35 anos, levou 3 meses para escrever o primeiro livro, Crepúsculo. De alguma maneira ela conseguiu esconder o fato de está escrevendo um romance de 130.000 palavras, do seu marido contador Chistian ( conhecido como Pancho).

“Eu não disse a ele o que eu estava fazendo,” disse Meyer. “Então ele estava intrigado. E um pouco irritado que eu estava usando o computador o tempo todo. Eu tive tanta dificuldade de dizer a ele que estava escrevendo um historia sobre um Vampiro quanto Edward teve de dizer a Bella que ele era um,” ela rí.

Depois de terminar o manuscrito, a irmã de Meyer a persuadiu à procurar um agente literário. Foram enviadas catas para 15. Cinco deles não se deram o trabalho de responder, enquanto ela recebeu nove rejeições. O ultimo eventualmente a levou para um contrato de três livros e os direitos do filme.

Crepúsculo foi publicado em 2005. Adolescentes se apaixonaram pelo romance de vampiros e rapidamente espalharam a fofoca. As sequências Lua nova e Eclipse se seguiram com um ano de diferença cada uma e rapidamente tornaram-se numero 1 na lista de mais vendidos.

Um quarto romance, Breaking Dawn, foi publicado ano passado e o filme dirigido por Catherine Hardwicke estreou nos cinemas Australianos antes do Natal. O DVD do filme será lançado no dia 22 de Abril.

Ver seus personagens trazidos à vida na telona para o primeiro filme – Robert Pattinson interpretando Edward Cullen e Kristen Stewart como Bella – foi uma experiência surreal para Meyer.

“Mas na verdade, isso também ocorreu quando eu tive a oportunidade de visitar o ser de filmagens,” ela disse.

“Foi aí que me pegou. Eu estava sentada lá na lanchonete na primeira noite. Todos apareceram com seus figurinos, porque eles tinhas acabado de fazer uma sessão de fotos. Eu fiquei, tipo, ‘Espere um minuto, essas pessoas aqui são imaginárias’ – muito estranho.”

É difícil descrever como ou porque essa mãe de três crianças ficou imersa nessa zona morta. Uma auto-confessa “gata-assustada”, Meyer nunca assistiu à filmes de terror e não consegue entender porque as pessoas gostam de se assustar.

“Para mim, um vampiro era apenas a representação de uma pessoa que está em uma situação ruim e a quem dizem ‘Você não pode ser nada além disso’.

“E aí o vampiro diz, ‘Eu não serei assim, eu vou ser quem eu quero ser.’ Eu adoro isso. Minha vida é bem fácil, mas você ver pessoas que superam situações terríveis. I isso foi uma metáfora fantasiosa para esse tipo de pessoa.”

A vida de Meyer foi diferente disso ou da vida de sua protagonista, Bella.

“Isso foi parte da apelação de escrever sobre ela,” ela diz. “Quando eu tinha 17 anos, eu era bem protegida. Meus pais estavam juntos à muito tempo. Eu tinha um monte de irmãos e irmãs, e essa vida familiar bem estruturada. Eu pude ser uma criança por muito tempo.

“E aqui está essa garota, Bella, que nunca pode ser uma criança, que sempre teve que segurar as pontas e ser uma adulta. Eu gostei de escrever sobre uma experiência de vida completamente diferente.”

Meyer se casou com Pancho, quem ela conheceu quando tinha quatro anos, quando ambos tinhas 21 anos. Ela frequentou a Escola Mormon, não bebe nem fuma, e nunca viu um filme censurado. Seu amor pelos livros e pela leitura foi alimentado na infância quando seu pai lia toda noite para ela dormi, algumas vezes parando e colocando o livro de lado e encenando as cenas mais empolgantes para jovem Meyer. Ela se tornou o tipo de leitora que gosta de reler seus favoritos.

“Se eu gosto de um livro, eu quero voltar e ler novamente,” diz ela.

“O primeiro livro que li foi “The Sword of Shannara , de Terry Brooks. Eu lí provavelmente umas 10 vezes no primeiro ano. Eu li “Adoráveis Mulheres” repetidamente.. “E o Vento Levou” várias vezes. Eu ainda leio “orgulho e Preconceito”. Eu eu adoro “Orson Scott Card”. Eu lí todas as coisas dele pelo menos duas vezes. “Anne of Green Gables” milhoes de vezes – a serie inteira.

Eu amo viver esse mundo fantasioso, então faz sentido escrever livros agora.”

Sua própria Saga Crepúsculo pode ser cheia de desejo, mas não tem sexo. Como um crítico descreveu, contem ” o erotismo da abistinencia”.

A heroína de Meyer, Bella, é uma tímida novata na escola na pequena cidade de Forks. Bella se apaixona por Edward, que tem 17 anos desde que morreu em 1918 e faz parte de um raro clã de vampiros que, por razões éticas, não bebe sangue humano. Mais tarde Bella encontra Jacob, formando assim um clássico triângulo amoroso.

Combinando seus valores sociais conservadores com um gênero literário cedendo por sangue, Meyer faz com que Bella lute para não ter seu coração quebrando em um romance vampírico. Bella se tornará uma Vampira para ficar com seu verdadeiro amor Edward, para sempre? Será que Edward consegue controlar seu desejo pelo pescoço de Bella?

Meyer tem algumas expectativas que qualquer um estaria interessando em sua vivida imaginação.

“Eu não esperava que ninguém mais lesse à não ser eu,” ela diz. “Aí minha irmã se envolveu e arrancou o segredo de mim – que eu estava escrevendo algo. Ela foi quem disse que eu tinha que tentar publicar e ficou me empurrando até que eu tentasse. Claro, eu achei que seria rejeitada. Quando um agente aceitou, eu achei que nenhuma editora iria tocar nele. E quando meu editor quis mais três livros, eu achei que todos seriam fracassos. Como você provavelmente pode ver, eu seu meio pessimista. E porque eu sou pessimista, tudo que aconteceu aqui me pegou de surpresa.

“Eu ainda não consigo acreditar que eu estou aqui fazendo isso. Eu não consigo acreditar que meu livro se tornou um filme que eu amo.

“Quer dizer, quais eram as possibilidades? É muito louco.”

Meyer pensou muito sobre o que tem sua serie Crepúsculo para que se tornasse tão apelativo para os leitores.

“Talvez seja porque eu coloquei tanta crença nela. Quando eu escrevi, eu acreditei. Eu eu acho que isso transpareceu.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: