Kristen Stwart para o USA Today

4 de abril de 2009

Santa Monica, Califórnia – Costumava ser mais fácil viver crescendo em uma vida secreta.

Você pode deixar sua casa, desaparecer do radar, ter diferentes ciclos de amigos, e passar um tempo escondido, tentando descobrir quem você é. Agora, cada movimento, cada erro, cada mudança da sua personalidade é colocada no Twitter, Facebook, MySpace, passada por mensagens através de elaborados serviços de internet via celular e Websites.

Essa é a forma que Kristen Stewart vê tudo isso. Ela se tornou alvo de comentários desde quando se tornou uma super star ano passado, ao interpretar a boa moça Bella, o oposto do vampiro Edward (Robert Pattinson) em Twilight, o bombástico filme adaptado do romance best-seller.

A atriz, de 18 anos, começa a explorar como a sua vida poderia ter sido em uma geração passada em Adventureland, que estréia Sexta Feira. A comédia de é sobre um garoto e uma garota que se apaixonam enquanto trabalhavam no verão em um parque de diversões em decadência em 1987 – Três anos antes de Kristen nascer.

Os personagens adolescentes bebem, fumam erva, mentem para todos ( especialmente para as pessoas de sexo oposto) e tentam ao máximo afastar a sua abstinência (que é normalmente o motivo das mentiras).

“Filmes como Adventureland lembram você de uma época que os meus pais falam, sobre quando eram mais jovens, parece que eles eram tão mais independentes” diz Stewart, sentada em um restaurante na praia, com as coisas voltadas pro oceano. “ Meu pai estava vivendo sozinho quando ele tinha 18. Minha mãe estava fora (de casa) antes mesmo de terminar a escola”. Algumas vezes ela tem vontade de perguntá-los: “Deus, vocês percebem –”

Seus pais entraram no show business trabalhando na produção. Sua mãe, Jules Mann-Stewart, é uma supervisora de scripts e seu pai, John, é um produtor e gerencia o cenário. Ela também tem um irmão mais velho, Cameron.

Sobre pais hoje, ela diz: “São incrivelmente mandões.” Mas ela é rápida pra se explicar: “ Não que os meus pais sejam arrogantes ou algo assim… Agora as coisas são diferentes porque eu estou crescendo, mas anos atrás, meus pais não saberem onde eu estava em um determinado momento, era algo inaceitável. Considerando que é bem fácil eles te encontrarem.”
Não é os pais sempre presentes que fazem do crescimento algo difícil. São seus amigos – E você mesmo. Todos são muito cúmplices sobre a forma que são observados, especialmente pessoas jovens, que descrevem a sua vida obsessivamente, talvez buscando aceitação, coisa que não é fácil de encontrar.

“Todos sabem quem você é. Você está tão conectado com as pessoas que todas elas sabem como ter acesso a você, todos sabem quem você é tão explicitamente. Eles acham que sabem quem você é, algo como, ‘vocês sabem quem sou eu? Eu não sei quem sou! Como você sabe que eu não sou diferente ao redor de várias pessoas?'” Sua voz fica mais alta, e ela encosta na cadeira.

“É quase como se os segredos fossem mais importantes, aquelas poucas coisas que você escolhe pra guardar consigo mesma.” Ela diz quietamente.

Agora, Stewart deve ser a única atriz real em Hollywood que atua como garotas que são temperamentais, inconseqüentes, cautelosas em relação a sexo e ainda assim, estranhas, e mais autoconfiantes do que muitos pais gostariam.

Outras estrelas de sua idade, tendem a cair em seu reino de fantasia, limpo, onde nada acontece, como Hannah Montana/ Jonas Brothers, ou fazem o estilo riquinhos, como as extrovertidas de Gossip Girl.

Stewart tem conseguido bons cumprimentos e críticas por ser um tipo de garota carrancuda na tela – O tipo que você pode ver dormindo até o meio dia, brigando com os pais e fugindo ou tentando somente escapar dos castigos recebidos.
Jogos desonestos, amigos desajustados.

Em Adventureland, ela é um pouco rebelde como Em, um quieta mas difícil garota que trabalha com jogos desonestos no parque. Jesse Eisenberg (The Squird and the Whale) estrela como o tenso James, seu companheiro de trabalho de alma perdida, escravo de um salário mínimo que tenta trabalhar a sua coragem pra conseguir conquistar Em, os dois tem que lidar com famílias desestruturadas, amigos desajustados e visitantes hostis do parque.

À medida que James vai se aproximando dela, ele descobre que existem tantas diferenças em Em quanto existem pandas gigantes recheados de jogos em seu estande. “Para Em, nenhuma das partes da sua vida estão ligadas.” Diz Stewart. “Ela é uma pessoa diferente em todas as circunstâncias.

Adventureland foi escrito e dirigido por Greg Motolla (Superdad, The Daytrippers), e foi baseado nas suas próprias experiências de quando trabalhou em um parque temático com o mesmo nome em Long Island de Nova Iorque.

Ele diz que a garota da história “tinha que ser complicada e tinha que ter um conflito verdadeiro. Precisávamos de uma atriz que pudesse transmitir um verdadeiro sendo de força” ele diz. “Eu sabia que com a Kristen, aquele personagem não seria uma chata. Com Kristen, você não pode demiti-la facilmente. Ela não é influenciável.”

Em talvez não seja um modelo de personagem, mas a atriz dia que tem algo de verdadeiro nela, e de bonito de uma maneira que nem o personagem percebe. “Eu sinto como se fosse uma coisa bem comum.”
Stewart pode ser um caso a ser estudado. Se sentir merecedora da atenção da mídia deve ser uma luta. No inicio da entrevista, ela disse que era ruim nisso – Falar sobre seus filmes e sobre si mesma.

“Sério, sou incrivelmente desarticulada e nada cândida”. Ela diz. “Em geral, meus pensamentos saem em pequenos surtos e eles não estão necessariamente conectados. Se você analisar por um tempo, você pode encontrar uma linha de raciocínio. Mas irá demorar um segundo. É por isso que entrevistas nunca são boas pra mim.”

Esse é o porquê de ela ser atingida por alguns repórteres e porque ela teve o que considera uma entrevista desastrosa com David Latterman sobre Twilight.

Ela tem a reputação de ser excêntrica ou um pouco avoada. Mas depois de algumas horas, ela revela um tipo de insegurança. Ela tenta dizer algo, acha que está saindo errado, pára e começa novamente, e então finalmente fica frustrada – e para.

Outra coisa que a faz parar no meio da frase: garotas adolescentes. Um grupo entra no restaurante e Steward de repente cala a boca até elas passarem. Ela pede desculpas, com vergonha, e sussurra: “Se aquele tipo de garotas me visse falando sobre Twilight, você não entenderia. Se eu falasse Jacob, elas ficariam” – Ela arregala bem os olhos e mostra as mãos como garras.

“Mais de três garotas daquela mesma idade – Fuja!” Ela diz rindo quando as ameaças sentam em uma parte distante do salão. “Garotas dão medo. Grupos grandes me deixam apavorada”.

Ela diz que com Pattinson a coisa é pior. “ Elas o desejam. Eu acho que metade delas são ciumentas e me odeiam.” Ela brinca.

Isso não faz com que muitos leitores de Twilight queiram que ela e Pattinson sejam um casal na vida real. Ela na verdade, está namorando Michael Angarano, 21, com quem ela atuou em 2004 no drama Speak.

“Isso não faz meu relacionamento mais complicado. Não é como ‘talvez eu devesse namorá-lo ( Pattinson) pra fazê-los felizes e isso me fará ficar mais popular’” Stewart ri, adicionando que o seu namorado na vida real “não é um cara totalmente ameaçado. Mas cara, isso é uma droga.”

Por que a adoração?

Stewart a deve em sua maioria à Twilight – Embora ela não ache que tenha feito algo muito especial.

“Estou muito orgulhosa de Twilight. É um bom filme. Foi difícil de fazer, mas acho que ficou muito bom. Mas não levo muitos créditos por isso. Quando você aparece nesses locais, e tem literalmente um milhão de meninas todas gritando seu nome, você fica tipo, por quê? Você não se sente como se merecesse isso.”

Uma pessoa que pensa que Stewart contribuiu muito com a Bella é a autora de Twilight Stephanie Meyer. O personagem é considerado meio passivo por alguns, deixando que o seu amante vampiro tivesse o controle, mas Meyer diz que Stewart, que está filmando as cenas da seqüência, New Moon, dá à personagem uma força interior.

“Kristen faz uma versão muito forte da Bella. E você pode ver que ela está tendo pensamentos muito maduros”, Meyer diz. “Ela está sendo um pouco impetuosa de várias formas, mas você percebe que ela é bem adulta sobre o que está fazendo. Ela se mostra uma garota muito séria e que sabe o que acontece com o que ela quer.”

O que também descreve a Kristen é o caminho que ela está seguindo para a idade adula, ao contrário de sua personagem em Adventureland, ela não é capaz de esconder nada.

Anúncios

Uma resposta to “Kristen Stwart para o USA Today”

  1. Daiana carvalho Says:

    Eu realmente estou muito satifeita com resultado desse filme em relação as nossas expectativas…muito bom…adorei!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: