MTV entrevista os Cullen

14 de março de 2009

https://i2.wp.com/us1.meadd.com/photos/08/10/21/22/7879267.jpg

A primeira família de Twilight: Os Cullens se frustram por se tornar vampiros, as habilidades no Baseball de Robert Pattinson.
‘Foi bem estranho para ele se agachar’, Peter Facinelli diz sobre a primeira vez de RPattz no campo de baseball.

Beverly Hills, Califórnia – Nos romances Best-sellers de Stephenie Meyer, a linda e misteriosa família Cullen prefere não chamar atenção, um infeliz subproduto de ser um bando de sanguinários, imortal vampiros. Na vida real, no entanto, os recentes atores do filme que estréia finalmente nesse fim de semana tiveram suas agendas atoladas nessas últimas semanas com aparições em programas de TV, aparições públicas e a estréia de segunda à noite.

Um dos nossos favoritos momentos públicos e recentes ocorreu nesse último fim de semana na conferência de fãs “TwilightLive”, onde Peter Facinelli, Jackson Rathbone e outros apareceram para 500 fãs histéricos. Outro aconteceu alguns dias antes numa conferência da imprensa, quando os atores se reuniram para falar sobre as estranhas habilidades de Robert Pattinson no baseball, sessões de 36 horas de tintura de cabelo e para onde suas carreiras vão daqui. Se liga!
Q: Então, pessoal, conte-nos sobre as transformações físicas pelas quais vocês passaram no filme.
Peter Facinelli: Nós fizemos, tipo, uma semana testando todos os diferentes tipos de maquiagem. A equipe de maquiagem era fenomenal, e os atores eram muito pacientes. Nós nos saímos bem. Mas eles tinham um tipo de aparelho do Japão – era um ionizador, e era estranho porque, conforme eles colocavam a maquiagem em você, se eles te tocavam, você levava choque. Era uma dessas coisas com a qual você tem que ter muito cuidado mas, então, era bem cedo de manhã, então se você levava um choque, te acordava um pouco. A maquiagem era parte da transformação. Para mim, era “loiro engarrafado”. Isso levou um bom dia no salão.
Nikki Reed: Você tem sorte.
Facinelli: É, alguns de nós teve que voltar ao salão mais que outros. Com os retoques, com as raízes, era uma grande manutenção, mas era uma transformação divertida. Era divertido ver que eu ficava tão diferente com a lente de contato, com a pele clara. Eu me lembro de tomar um banho no fim da noite e alguém me viu, e não sabia que eu tinha interpretado Dr. Cullen o dia todo, e ficava tipo, “Aquele era você? Então isso era engraçado.
Q: Algum mico que vocês podem nos contar?
Reed: Ashley acertou um cameraman com o taco de baseball.
Ashley Greene: [Ri.] Eu acertei.
Reed: Eu tive que voar sobre os cabos enquanto eu estava correndo, e foi só quando eu estava no ar que eu percebi que os meus braços e pernas não são coordenados. Tipo, eu não sei que braço vai com que perna quando eu estou no ar.
Q: Alguma guerra de comida na cafeteria?
Reed: Isso não era permitido. A equipe de cabelo e maquiagem teria nos matado!
Jackson Rathbone: Mas nós tivemos a “Dança da Nuvem”. Nós estávamos brigando contra o clima, e nós não podemos nos expor à luz direta do sol por causa de certas tendências de vampiros.
Greene: Tivemos que nos preparar [para filmar] quatro dias de uma vez quando tínhamos clima seguro.
Reed: Tinha muita coisa solta, muitas lentes de contato ficando presas no globo ocular. Tínhamos que puxar as lentes de nossos olhos. Eu estava no salão de cabeleireiro [eternamente]. Eu não sei se algum de vocês viu uma foto minha como Rosalie, mas, é, demorou 36 horas para que eu ficasse meio-loira, e era só a metade do meu cabelo!
Q: Vocês poderiam nos contar algum momento embaraçoso?
Facinelli: Você terá de perguntar ao Rob [Pattinson] sobre momentos embaraçosos. Suas coisas no baseball eram embaraçosas. [Risadas.] Ele nunca havia jogado baseball, então era bem estranho para ele se abaixar. Era basicamente engraçado mas doloroso vê-lo passar por aquilo. Mas ele finalmente conseguiu, e ele parecia ótimo nisso. Para créditos dele, ele teve uma semana para aprender o jogo.
Q: As lentes de contato eram dolorosas?
Facinelli: [Kellan Lutz] tem olhos bem pequenos, e eles lhe deram lentes que eram, tipo, [minúsculas].
Kellan Lutz: E eu nunca usei lentes ou óculos, mas minha família inteira já, e eles me disseram, “Oh, vai ser fácil.” Mas foi realmente difícil. Eu não conseguia colocá-las sozinho.
Facinelli: Nós tínhamos duas pessoas amarrando ele numa cadeira.
Lutz: Eles estavam segurando meus olhos abertos, dizendo, “Pense em coisas felizes!” Eu não sei o que eles dizeram, mas conseguiram colocá-las.
Q: Quando alguém dizia a palavra “vampiro” para você antes de Twilight”, que filmes ou programas de TV lhes vinham à mente?
Rathbone: “Os Rapazes da Noite”.
Facinelli: “Anjos da Noite”
Greene: “Entrevista com o Vampiro”
Facinelli: Eu digo “Anjos da Noite”, porque essa era minha idéia de filme antes de “Twilight”. Era tudo dentes caninos, e sangue, e tripas. Quando eu li “Twilight”, era tudo mais um regresso para [os filmes de] Bela Lugosi – lindas imagens e sensualidade e mistificação – que foi o que eu gostei.
Q: Elizabeth, foi difícil entrar na idéia de ser mãe deles quando você tem apenas 33 anos?
Elizabeth Reaser: Eu acho que a história antiga com Esme é bem específica no livro – embora eu não tenha lido o quarto livro ainda – com sua vida trágica e Carlisle salvando-a. Ela é realmente uma personagem amável e afetuosa, o que é fácil de trazer à vida com todos esses pequenos e fofos pedacinhos [interpretando meus filhos]. Eu tenho três sobrinhos, e eu apenas pensei muito neles. Era meio engraçado ter Nikki me chamando de “mamãe”.
Q: Os Cullens estão contratados para todos os quatro filmes?
Reed: Três. Nós estamos contratados para três. O quarto livro não havia sido lançado [quando assinamos os contratos], então são três.
Q: O que vocês podem nos dizer sobre seus próximos filmes?
Greene: Eu estou indo e voltando de Louisiana, trabalhando nesse filme chamado “Skateland”. É um divertido filme dos anos 80, então eu tenho todo o cabelo e maquiagem pra isso. É um filme tipo de época.
Rathbone: Eu acabei de voltar de Londres filmando o filme “Dread”, um thriller psicológico. Shaun Evans é outro membro do elenco, de “Boy A” e “Being Julia”. Foi na verdade a primeira vez do diretor e roteirista, e foi incrível. Eu fui pego pelo campo inglês. Eu não pude ir muito para Londres, mas eu peguei alguns trejeitos aqui e ali.
Facinelli: Eu estou fazendo uma nova série chamada “Nurse Jackie” com Edie Falco. Eu interpreto Dr. Cooper, outro médico. Eu me formei em papéis de tiras, agora eu só interpreto médicos. É um tipo diferente de médico que o Dr. Cullen. [A série] é excitante, e é uma comédia dramática, e é diferente da calma presença do Dr. Carlisle, muito cheio de conhecimento e o patriarca de uma família, mas Dr. Cooper é apenas uma ruína nervosa. Ele é um cara que exala confiança por fora, mas por dentro, ele não tem idéia do que tá fazendo.
Q: Por que achamos vampiros tão intrigantes?
Rathbone: Tem um perigo nisso. Se você pode viver pra sempre, talvez você não aprecie a vida que tem. O que a família Cullen vem a realizar é que com sua imortalidade, eles perderam sua humanidade, a habilidade de preencher suas vidas.
Facinelli: As pessoas são atraidas para a imortalidade, sensualidade, a sexualidade escondida disso tudo. Isso torna intrigante – para mim e, espero, para você.

Traduzido pela equipe do site Twilight Team, não reproduza sem os devidos créditos!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: